Repo Man – A Onda Punk (1984), Alex Cox

repo_man

O primeiro longa escrito e dirigido por Alex Cox é o que podemos chamar de um legítimo cult instantâneo. Dos créditos de abertura embalados pela contagiante música-tema de Iggy Pop à sua inacreditável conclusão, esse filme abraça a porralouquice dos anos 80 com gosto. Isso o deixa um pouco datado, é claro, mas não no mau sentido. Repo Man funciona demais, principalmente nos dias de hoje. Emilio Estevez interpreta Otto, um punk que por meio de Bud (Harry Dean Stanton) vira um “Repo Man” (repossessor). Junto com os outros colegas de trabalho, os dois seguem recuperando carros que não foram inteiramente pagos pelos seus donos. Mas Otto, Bud e amigos e todos os outros “Repo Mans” da cidade acabam indo atrás de um velho Chevy Malibu, sem saber que este é dirigido por um cientista maluco que fugiu de uma base militar com algo nada comum em sua mala. Quem a abre, acaba desintegrado.

É através deste conto com diálogos afiadíssimos e situações absurdas que Alex Cox satiriza a constante degradação da sociedade ocidental e capitalista como a conhecemos, particularmente a americana. A produção situa-se num futuro próximo, onde a polícia é incompetente, as ruas estão infestadas de sem-tetos, alimentos e bebidas são monopolizados e falsos religiosos tomam conta da televisão. É… a previsão de Cox está cada vez mais perto de virar realidade.

repo_man_1

Um destaque também deve ser dado ao ótimo elenco que o filme conseguiu reunir. O punk Otto consagrou Emilio Estevez e o fez ser escalado para outro clássico daquela década, nada mais nada menos que Clube dos Cinco (The Breakfast Club), de John Hughes. Fã de bom cinema dos anos 60 e 70 que é, Cox escalou o lendário Harry Dean Stanton para Bud, uma espécie de mentor para o protagonista e Vonetta McGee – inesquecível em O Vingador Silencioso de Sergio Corbucci – no papel de Marlene, a única mulher na firma dos “Repo Mans”. O Miller de Tracey Walter tem alguns dos melhores diálogos da produção, o inacreditável “John Wayne é uma bicha” só poderia vir de um personagem como o dele.

Repo Man é conduzido com inteligência pelo seu autor e consegue a façanha de ser não-convencional, divertido e hilariante ao mesmo tempo. Um filme essencial a qualquer interessado no cinema de Alex Cox, que dois anos depois faria outro filme marcante para os anos 80, Sid & Nancy.

4Osvaldo Neto

Anúncios

15 thoughts on “Repo Man – A Onda Punk (1984), Alex Cox

  1. Osvaldo, puta texto. O “Repoman” está na minha linha de vista para rever e esse texto inspira este visionamento.

  2. Quero ver “Death and the Compass”, também, que ainda não vi Borges + Cox é uma idéia genial. Espero que vingue.

  3. “Death and the Compass” é outra maravilha. Por que as pessoas (leia-se formadores de opinião) viraram a cara pro Cox, eu nunca vou entender.

  4. Dica: Vi o DVD do THE WINNER do Cox vendendo por 12 reais nas lojas do ramo. O título está como “The Winner” mesmo!
    Muito bom texto, Osvaldo! Esse quero ver!

  5. Nossa, lembro de cenas desse filme rsrsrs. Se minha memória não estiver avariada, ela passava no finado Cinema em Casa .

    Acertei, ou fiquei louco ?

  6. Correção: O Dvd nacional do The Winner recebeu o título O VENCEDOR. Comprei esses dias, foi lançado pela NBO. Achei baratinho na Casa & Video por 9,90.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s