Códigos de Guerra (Windtakers, 2002), John Woo

por Leandro Caraça

Deveria ter sido o filme que restauraria o nome de John Woo para seus antigos fãs e a sua definitica consagração nos EUA. Uma aventura de guerra à moda antiga, os costumeiros temas de honra e lealdade e a volta de Nicolas Cage e Christian Slater. Tudo mudou durante a pré-produção com os ataques terroristas de 11 de setembro. De repente, filmes de guerra perderam a predileção do público e Códigos de Guerra foi tratado como um elefante branco pelo próprio estúdio que o produzia. Mais tarde quando a opinião pública americana pedia sedenta por uma intervenção militar no Iraque, o filme de Woo havia naufragado nas bilheterias. É uma pena, pois se trata do melhor roteiro que o chinês pegou nas mãos desde que aportou nos EUA. Cage e Slater são dois oficiais americanos durante a Segunda Guerra que precisam, de qualquer forma, proteger dois soldados de origem navajo que transmitem códigos militares em sua língua nativa. Proteger também siginifica matar aos dois subalternos antes que eles sejam capturados pelos inimigos japoneses, que desta foram teriam a chave para decodificar as mensagens. Muitos reclamaram do tom racista (I’m here to kill japs !) e das imagens de arquivo em P&B enxertadas na narrativa, coisa muito comum nos velhos filmes do gênero. Não foram capazes de enxergar o tom humanitário que John Woo vai ao pouco acrescentando aos personagens mais detestáveis, como o protagonista interpretado por Cage em um dos seus melhores papéis na década. As situações chegam a lembrar clássicos do calibre de O Inferno é Para os Heróis de Don Siegel e A Cruz de Ferro de Sam Peckinpah, mas sem alcançar a nível deles. O filme pode não ter ajudado a mudar a triste situação de John Woo em Hollywood, mas serviu para nos lembrar do grande diretor que pode ser quando tem a oportunidade. As ótimas cenas de ação e o belo final, citando John Ford, apenas comprovam isso.

Anúncios

3 thoughts on “Códigos de Guerra (Windtakers, 2002), John Woo

  1. Pelo visto coube ao Leandro a ingrata tarefa de falar sobre os últimos filmes do Woo.

    No mais, Códigos de Guerra é definitivamente o filme mais subestimado do Woo.

  2. Ainda tem mais textos a seguir, inclusive um sobre “O Pagamento”. Pobre do sujeito que se encarregou da tarefa. ;)

    • De fato, relacionar John Woo a “O PAGAMENTO” é uma tarefa infame. Ele poderia muito bem ter voltado pra China sem essa…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s