O EXÉRCITO DO EXTERMÍNIO (The Crazies), George A. Romero

por Luiz Alexandre

Em uma pequena cidade do interior dos EUA um casal de crianças testemunham seu pai destruindo sua casa e encontram o corpo de sua mãe com a garganta cortada. O exército aparece com tudo nessa mesma cidade para conter uma doença que começa a afetar cidadãos da cidade devido a testes mau sucedidos de uma arma biológica que poluíram as águas da região. Pessoas entram em um insano estado de fúria e histeria e o exército é chamado para contê-las. Ninguém sabe se o mundo está por um triz, mas todos sabem que nada será como antes naquela região.

O Exército do Extermínio é possivelmente um ensaio sobre a paranóia americana pós-vietnã, sobre a Guerra Fria. É também uma obra que reflete o comportamento do homem quando este se encontra envolto ao caos completo. A maneira como o exército e os políticos, completamente despreparados para o problema que precisam resolver, problema esse causado única e exclusivamente pela eterna necessidade de serem os donos do mundo, mostram que quando a coisa realmente aperta eles não salvam ninguém. O cidadão comum, segundo Romero, não passa de um boi de piranha para o progresso. Mesmo os seus soldados não terão sua volta para a casa garantida. Jesus não tem dentes no país dos banguelas, já dizia o disco dos Titãs.

O mais interessante é que enquanto existe uma pessoa realmente tentando reverter o processo a favor dos moradores da cidade, existe toda uma estrutura que vai contra sua luta vã pela salvação. A ciência não progride porque precisa se sobrepor a toda uma irracionalidade que é maior do que ela. O homem comum, mesmo que dedicado, mesmo que lutando com todas as armas que possui, nada pode contra o sistema. Sua única vingança é saber que as contradições do mesmo são demais até pra ela mesma. Resta apenas aos donos de tudo decidirem que cabeça cortar de sua própria quimera. O problema é que a cabeça que cortam é a mesma acima de nossos pescoços. Como canta a canção ao fim da obra, que os céus nos ajudem. Lindo.

5 thoughts on “O EXÉRCITO DO EXTERMÍNIO (The Crazies), George A. Romero

  1. O próprio. George Romero era um diretor e produtor de comerciais com talento e uma visão, Breck Eisner é o filho do presidente da Disney. Ainda não vi a refilmagem, mas não tinha como dar certo

    • Pra mim, tu queria ser filho do ex-presidente da Disney, isso sim. É inveja! Vou ver o remake logo! hehehe

  2. puxa, ja tava escrevendo sobre a filmografia de jodorowski mas ja que vc se adiantou ano passado rs. Cheguei a importar aquela coleçao importada que tem ate legenda em portugues e a versao sem corte de Santa Sangre entao se precisar te copio. Abs

    brother, tem como colocar o blog que estou fazendo parte na lista de recomendados do seu? A ideia la é ter cinefilos com gostos completamente diferentes, desde musicais ate o mais trash. O seu com certeza ja esta la. Grande abraço dia da furia!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s